PALESTRAS ESPECIAIS

Tá com Medo de Errar?
Cultura maker e inovação para te ajudar a perder o medo de errar.

Trazendo a experiência do movimento maker e de inovação para encarar o desafio de tentar fazer algo diferente, todos os dias e sem medo. Do processo para a escolha do desejo que pretende transformar num projeto, passando pelo ciclo da invenção, sobre como organizar o mapa de contatos para ir atrás de negócios, e a dica de ouro para começar a vender.

Oficina Tá com Medo de Errar?
Como tirar ideias do papel perdendo o medo de errar com a cultura maker e de inovação.

Você vai aprender na prática a usar as principais ferramentas que Edgar Andrade utiliza para colocar seus projetos no mundo. O Mapa dos Desejos (para quem não tem ideia do que fazer) ou o Ciclo da Invenção (para quem já identificou um possível problema ou oportunidade), e o Mapa de Contatos para ajudar a organizar a estratégia de prospecção. Na sequência, dicas e caminhos para começar a vender.

O Futuro é Massa!
Como estimular a imaginação e a criatividade a partir de uma viagem ao futuro.

Uma provocação sobre as transformações radicais que estamos vivendo e como podem impactar nossas vidas, nossos negócios e a forma como nos relacionamos com nossas cidades e com o mundo. Usamos a ficção científica e a viagem no tempo como estratégia para derrubarmos as barreiras que impedem a criatividade e travam o pensamento inovador. Nosso conteúdo consegue misturar uma experiência ficcional com dados e estudos reais sobre tendências para os próximos anos, usando como referência experiências que já fizeram parte do imaginário ficcional e que hoje fazem parte do nosso dia a dia. Desde a capacidade de voarmos, pensada por Leonardo da Vinci, aos robôs de Isaac Asimov e teleconferência e trabalho remoto antecipados por Arthur Clarke e presentes na série Os Jetsons dos anos 60. 

O Futuro do Consumo e a Morte das Marcas
Enquanto o mercado bate cabeça tentando descobrir como sobreviver, o comportamento de consumo muda, dando dicas de possíveis caminhos. 

Não se trata apenas de uma rearrumação em que a mídia vem sendo diluída em nichos, e que conteúdos personalizados substituem os comerciais clássicos, tendo Big Data e Inteligência Artificial como ferramentas. Assim como a tecnologia não resolve os problemas da educação, não vai ser um time de TI que vai salvar a sua agência. Pra mim só sobreviverão as agências que se tornarem parceiras de seus clientes no desenvolvimento de produtos. A comunicação passará a ser um elemento do processo em que todo o foco será em estratégia e inovação.